Cirurgia dos labios vaginais – Labioplastia. Como é o procedimento?

A redução de lábios vaginais ou labioplastia é hoje uma prática muito comum entre as mulheres das sociedades ocidentais. Embora seja normal os lábios vaginais terem diferentes formatos, as mulheres preferem ter um tamanho menor. Elas estão em busca de cirurgias plásticas para obterem uma vagina mais bonita e aumentar a autoconfiança tanto no dia a dia como na hora da relação sexual.

O excesso de pele nos lábios da vagina provoca constrangimentos nas mulheres cujos pequenos lábios são grandes e proeminentes, não só pelo tamanho, mas também pelo escurecimento.
Embora na grande maioria dos casos a hipertrofia dos pequenos lábios não apresente limitações à atividade sexual, muitas mulheres sentem-se embaraçadas com uma aparência volumosa dessa zona. No entanto, as queixas mais frequentes estão relacionadas com alguma vergonha quando vestem roupas de banho ou de ginástica e revelam grande desconforto, por vezes, dor e feridas quando realizam atividades físicas. Estes aspectos acabam por perturbar a vida cotidiana de quem se sente com este problema.

  • A prática mais comum para a redução dos lábios vaginais é a labioplastia ou ninfoplastia. Trata-se de uma intervenção cirúrgica realizada nos lábios da vulva, onde a pele em excesso é retirada. No entanto, a região tem de ser avaliada como um todo para ser corretamente abordada.
  • A intervenção é realizada com uma ligeira sedação e anestesia local. Depois de administrada a anestesia local, o excesso de tecido é retirado, sendo restaurado o aspecto natural e estético daquela zona do corpo. A sutura é efetuada com recurso a fio absorvível, que cai espontaneamente poucos dias depois da cirurgia e não deixa cicatriz aparente. É expectável algum desconforto e bastante edema no período pós-operatório, sendo recomendado fazer repouso no pós-operatório imediato.
    Mesmo que a maioria das alterações externas do aparelho genital feminino estejam relacionadas com fatores que vão ocorrendo com o avançar da idade, nem sempre é essa a realidade. Em alguns casos, há alterações hormonais, por exemplo, na adolescência, que condicionam aspectos definitivos da aparência genital feminina. Essas alterações podem também estar associadas a diabetes, obesidade e gestações.
  • A cirurgia é simples com duração média de uma hora, com anestesia local ou raquianestesia. Com previsão de três dias para voltar à atividade normal, como o trabalho.

FALE CONOSCO

Entraremos em contato o mais breve possível.

Enviando

©2018 Desenvolvido por Agente 2741

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?