Consultas pré-natais: quantas são necessárias?

Em geral, a grávida tem uma consulta a cada quatro semanas (uma por mês), até por volta da 34ª. semana, quando começa a ir ao médico com mais frequência.
Após a 36ª. semana, as consultas devem acontecer a cada duas semanas. E a partir da 38ª. semana de gestação elas se tornam semanais.
Depois de 40 semanas, as consultas podem acontecer a cada dois ou três dias ou mesmo diariamente.
Segundo o Ministério da Saúde seis consultas é o número mínimo para um pré-natal saudável. Mas, seguindo a orientação acima, comum na rede privada e convênios, ocorrem em torno de 10 a 15 consultas durante o período gestacional.
No que tange ao direito trabalhista da gestante, esta pode fazer as consultas e exames do pré-natal, sem qualquer prejuízo, pois as faltas devem ser abonadas. Já o pai tem direito a apenas duas faltas, abonadas, para acompanhar a gestante, nas consultas médicas e exames.
A Constituição Federal já garantia ao pai, cinco dias de licença paternidade para que o trabalhador possa curtir seu recém-nascido. Porém, a Lei 13.257, sancionada em março de 2016, estabeleceu a ampliação da licença-paternidade, de cinco para 20 dias. A regra, contudo, vale apenas para os trabalhadores de empresas inscritas no Programa Empresa Cidadã.

FALE CONOSCO

Entraremos em contato o mais breve possível.

Enviando

©2018 Desenvolvido por Agente 2741

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?